As mais belas das belas

Oi eu sou feminista. É, as vezes eu sou chata, todo mundo ás vezes é chato (ok, tem gente que quase sempre é chata) e nem sou chata porque sou mulher ou sou feminista. Mas tenho certeza que fico mais chata na TPM – sim ela existe, alguns cientistas estão tentando dizer que é mito e tal, mas acho melhor eles perguntarem aos meus hormônios e família.  Mas minha chatice vem do fato de existir e da vida ser às vezes chata, normal. Quem nunca?

Mas a despeito da chatice tive um final de semana tão lindo com gente maravilhosa – as amigas feministas – algumas biscateiras, outras não, mas todas vadias, que bem nos entendam. Daí que de repente me peguei olhando para aquela sala cheia de mulheres com ideais semelhantes, de luta, de igualdade, de amizade e de um mundo melhor para todos . Um mundo onde as pessoas são respeitadas , independente de cor,  classe social, gênero, raça e religião, é um mundo melhor (bj João Lennon) e vi tantas pessoas lindas ali.

A capa da Nova não estava ali,  nenhuma modelo de revista – de acordo com as revistas, claro – mas todas mulheres lindas. Ninguém reproduzia um padrão como vejo em outros ambientes que frequento, onde às vezes me sinto vendo as pessoas naquela cena do The Wall e a fábrica de salsichas – tudo igual.

REBORDOSA 2

Cada uma ali estava confortável no seu jeito de ser, com ou sem maquiagem, com ou sem unhas feitas, e se feitas de várias cores e jeitos. Com e sem cabelos pintados- tinha até um roxinho fofo (ai que vontade…).  Roupas mais confortáveis ou bolsas peruas de oncinha. Cada uma era cada uma, confortável em ser quem era.

Depois que conheci essa mulheres maravilhosas além de dar mais risadas e também debater mais sobre assuntos que gosto, com política, sexo e cinema, também passei mais a poder ser eu mesma, usando meu jeans, meu cabelo curto, minhas camisetas. Ter menos preocupação com a imagem com que passo. Pude ser cada vez mais eu. Isso é um processo, mas devo admitir que ter amigas tão diversas e diferentes foi gratificante e fortalecedor nesse processo.

Esse post é para dizer que todas vocês, mulheres, são lindas e admiráveis, do jeitinho que são e nunca deixem ninguém dizer que não são.

 

 

Sobre Iara Ávila

Feminista. Falo e escrevo em baleiês. Profissão: comentarista de tv. Mato barata voadora.
Esse post foi publicado em biscatagi é cultura, biscatagi séria, uma biscate quer e marcado , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para As mais belas das belas

  1. post tão bonitinho… e… ai, que saudade da Rê Bordosa!

  2. Que linda! Li o post depois de ver o álbum que a Solange fez com as carinhas de cada uma e é mesmo muito bacana a pluralidade indiscutivelmente bonita🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s