Receita Contra a Violência

Para uma vida sem violência, se você for HOMEM:

Use a inteligência antes da força física. Seja gentil com todos, e não apenas com quem você deseja comer ou que te coma. Tenha a noção que quem é menor que você provavelmente está em desvantagem física e NÃO TIRE PROVEITO DISSO. Tenha a noção que o mundo é dos ricos, brancos e adultos e se te enquadras em um, dois ou três desses privilégios, não exerça o poder que esses privilégios te conferem. Não bata. Não sevicie. Não abuse. Não manipule. Não estupre. Não mate. Não diferencie as pessoas pelo seu gênero, orientação sexual, cor ou raça, religião, jeito que se vestem, horário que andam na rua e nem as identifique como “presas” suas. Você não é um caçador ou um predador. Você é só humano, e a situação de opressão e violência que reforças e sustentas através do privilégio que tens agora pode se voltar contra você a qualquer momento. Se há alguém reclamando de suas atitudes e privilégios, ouça e reflita a respeito.

Para uma vida sem violência, se você for MULHER:

Use a inteligência antes da força física. Seja gentil com todos, e não apenas com quem você deseja comer ou que te coma. Tenha a noção que quem é menor que você provavelmente está em desvantagem física e NÃO TIRE PROVEITO DISSO. Tenha a noção de que quem é maior que você e está em situação de privilégio poderá tirar proveito disso. Então, não recorra a subterfúgios para tentar manipular, porque se você é capaz de jogar as pessoas envolvidas no jogo são capazes de entendê-lo. Tenha a noção que o mundo é dos ricos, brancos e adultos e se te enquadras em um, dois ou três desses privilégios, não exerça o poder que esses privilégios te conferem. Não bata. Não sevicie. Não abuse. Não mate. Não diferencie as pessoas pelo seu gênero, orientação sexual, cor ou raça, religião, jeito que se vestem, horário que andam na rua e nem as identifique como “concorrentes” suas. Você não é caça nem presa. Você é só humana, e a situação de opressão e violência que reforças e sustentas podem se voltar contra você a qualquer momento. Se há quem reclame de suas atitudes e privilégios, ouça e reflita a respeito. Use a inteligência também para detectar as situações de violência não apenas quando você ou “os seus” poderão se tornar vítimas. Não se proteja das pessoas, mas da violência com que elas possam te atingir e atingir os demais. Se organize com as outras mulheres e com os demais grupos tidos como desprivilegiados na escala do poder e opressão. 

LEMBRE-SE: machismo, racismo e homofobia são estruturais. Não existem pessoas machistas, racistas e homofóbicas. Existem ATITUDES machistas, racistas e homofóbicas e TODOS NÓS podemos cometê-las a qualquer momento, até mesmo quando temos a melhor das intenções. Não há ideologia, organização, cor, orientação sexual, religião ou boa intenção que te imunize desses preconceitos estruturais. Saibamos que ao tentar seguir essa receita iremos errar e o que vai nos diferenciar será a forma como trabalharemos esse erro. Como diria um negão da pesada do samba, o Noite Ilustrada, “reconhece a queda e não desanima… levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima”. Ouça aqui!

LEMBRE-SE: qualquer sistema baseado no cerceamento de liberdade e direitos e que segregue as pessoas produz obrigatoriamente violência e NINGUÉM está a salvo nele.

O 25 de Novembro é o Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra a Mulher, em homenagem a LAS MARIPOSAS. Patria, Minerva e María Tereza Mirabal foram atraídas para um emboscada e assassinadas pelo ditador Trujillo na República Dominicana em 1960. A data foi escolhida pela Assembleia das Nações Unidas em 1999 para o dia de combate à violência sexista.

Sobre Niara de Oliveira

Ardida como pimenta com limão! Jornalista marginal, chaaaaaaata, comunista, libertária, biscate feminista, amante do cinema, "meio intelectual meio de esquerda", xavante, mãe do Calvin, gaúcha de Satolep, avulsa no mundo.
Esse post foi publicado em biscatagi séria, receita biscate e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

9 respostas para Receita Contra a Violência

  1. Gostei, Ni. Particularmente da parte sobre as mulheres. Tão facilmente esquece-se que o poder do mais fraco também é um poder. E tão usado nesse mundo de meu Deus. Tão usado. A música é perfeita, e minha sugestão é: vale ser linkada no post, não? Beijos! Levantando, reconhecendo a queda, sacudindo a poeira…

  2. “Tenha a noção que o mundo é dos ricos, brancos e adultos e se te enquadras em um, dois ou três desses privilégios, não exerça o poder que esses privilégios te conferem. ”

    EXPLICA?

    • Eu entendo assim, o mundo opera em relações e tensões de poder, especialmente o mundo capitalista. Bom, se você é rico você tem poder econômico, você estuda em escolas melhores, tem atendimento médico, transporte, etc, muito mais fácil e melhor. Isso é poder. A estrutura já privilegia o rico. Não usar o poder do dinheiro pra humilhar, oprimir, abusar intencionalmente (porque estruturalmente não se escapa) é um dever de não-violência. O mundo é dos brancos. Pessoas brancas tem mais acesso a empréstimos, são menos vítimas de abuso policial, são escolhidos nos empregos, etc. Isso é poder. A estrutura já privilegia o branco. Não ser intencionalmente preconceituoso (porque estruturalmente não se escapa) é um dever de não-violência. O mundo é dos homens adultos. Os homens adultos são melhor remunerados, sua palavra não costuma ser contestada em casos de narrativa de violência, não é julgado por sua sexualidade (a não ser que seja gay), etc. Isso é poder. Não usar o gênero para diminuir, fazer piada, explorar, abusar, etc. intencionalmente (porque estruturalmente não se escapa) é um dever de não-violência.

      • Sim, completamente correta na definição. Porém, diante da nova era, o maior pecado que podemos cometer é aceitar essa forma arcaica de definir a sociedade. Mesmo sabendo que esse tipo de “regra” ainda impere todos os dias, nas ruas, nos bancos, nas empresas, nas escolas e em qualquer lugar, ela é ultrapassada e qualquer pessoa de bom senso dá risada disso. O mundo é dos Seres Humanos.

    • Oi, Mariana. A Luciana já disse quase tudo, só faltou uma coisica. O mundo que vivemos, permeado por preconceitos estruturais, é feito para homens brancos adultos e ricos. Se enquadrar nessas três classificações garantem inúmeros privilégios (a Lu citou vários) e uma vda mais tranquila. Isso é qualidade de vida. Não ter que brigar para ser aceito, ouvido, acreditado e até mesmo para sobreviver te garantem qualidade de vida. O fato da pessoa ser privilegiada não quer dizer que não reconheça isso, não saiba o que está acontecendo ou fazendo e/ou não tenha consciência sobre a opressão que exerce ou ajuda a manter por omissão. É um alerta, do tipo: “perceba o quão és privilegiado e tente não piorar as coisas”. Me fiz entender?

      • Com certeza, dentro dos parâmetros de “sociedade” vc se fez entender. Mas eu já estou fora desses parâmetros. Então, isso tudo pra mim é conversa bonita e nada mais.

        • Bueno, também não vivo dentro dos parâmetros. Mas da sociedade e de suas violências não tenho como escapar ou me manter a salvo. Não é conversa bonita, Mariana. Milito no combate à violência contra a mulher há muito tempo e na luta concreta do dia a dia aprendi que não adianta só delegacia, promotoria, vara específica, lei específica. Precisa mudar comportamentos, parâmetros. Na marra, cometendo violência não vai, então tem que ser na conversa mesmo, no convencimento e conscientização. É lento? É. Se alguém tiver um acelerador desse processo que evite a morte e machucados em bilhões de mulheres mundo afora, fico muitíssimo grata se compartilharem.😉

  3. Pingback: Inventário de uma alma rebelde, de bisca |

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s