Cardápios

Como biscate e cozinheira prefiro acordar e ouvir o meu desejo do que comer no dia. Odeio cardápios. Às vezes fico horas diante das opções olhando, pensando, tentando adivinhar sabor, textura, satisfação ao morder, mastigar, engolir… Enfim.

Não estou falando de pessoas, óbvio. Se tiver mais de uma opção “ômi” acabo não comendo nenhum. Nem eu entendo porque reajo assim, mas assim como não me acho uma coisa a ser disputada também não olho homem como opção. E essa parte eu entendo, não entendo é essa minha indecisão acabar me fazendo ficar com fome, falta, vontade. Porque, né… Há que se respeitar as prioridades e a lei da sobrevivência.

recorte da capa do “cardápio”

Dias desses num motel resolvi olhar as opções do “cardápio” que tinha na “mesa”. Não estava pensando em pedir nada, era só frege mesmo. Desde então, penso em escrever esse post contando a respeito, porque foram muitas as risadas. Acabei voltando no motel na semana seguinte para fazer as fotos (a-hã, todo mundo acreditou que foi essa a motivação do retorno).

No tal cardápio, que é padrão e é bem capaz que muit@s o reconheçam pelas fotos (tem tudo no site, com mais opções), tinha quase ‘de um tudo’. Gel; lingeries; chicote; fantasias de enfermeira, Chapeuzinho Vermelho, colegial, Mulher Gata e até noiva (socorro!); algemas, dildos de todos os tamanhos; cinta peniana; bolinhas tailandesas e de massagem; dadinhos; “bolinhas beijáveis” (?); capa peniana (e um tal “anel companheiro” – hahaha), estimuladores; anel oriental, vagina; capas de silicone para dedo e língua; e tinha um tal “kit vibro” (vibrador, gel e sexy game).

Agora vamos às considerações. Dildo tinha de todos os tamanhos, cores, espessuras e formatos, mas vagina (vibrador de silicone em formato de vagina) só tinha de um tamanho e cor. Oi? Como assim, minha gente? No cardápio de dildos tinha “Jamanta (com vibro)” – 20x6cm todo ‘veiudo’. O dildo preto, também ‘veiudo’, chama “Destroyer” 20x6cm (tchê… como assim?) e ainda tem “Real Peter” (oi?) em três tamanhos 15x4cm – 18x4cm – 22x6cm, “Realístico” 16x4cm e o “Rambo” 23x5cm curvado (ui… hahaha). Mas nos dildos o que me fez rir mesmo foi o “Real Peter Fosforescente” 17x4cm (tipo vagalume) e o “Pênis Havaiano” com ‘duas cabeças’ (último item da página linkada –juro que não entendi… alguém explica?)

Agora, o problema. O tal cardápio é caro prá caralho! Comprar acessórios no motel não é para qualquer um e quanto maior o brinquedo maior a conta no final. Mas para além das risadas e críticas — se repararem as tais fantasias variam entre os tamanhos 36/38 e 44 apenas (ou seja, está proibido ter fantasia com gorda vestida de enfermeira, colegial, noiva, etc.) — porque dependendo da localização e dos brinquedos, motel não é coisa para trabalhador (sim, tinha que ter a defesa do proletariado), sou super a favor de variar o cardápio, mesmo que seja o velho e bom feijão com arroz de todos os dias. Dá para acrescentar uma pimenta a mais, uma linguiça extra — neám? — um toucinho, um “azeite”. Só acho que a criatividade não depende dos acessórios e nem a relação pode ficar a mercê disso.

detalhe da tabela de preços

E para matar a saudade e a fome de comida depois de uma maratona de sexo e risadas no motel mais próximo, deixo uma receita da minha terra (o melhor país do mundo) para vocês variarem o cardápio também na cozinha. Segue:

ARROZ DE CARRETEIRO

(para duas pessoas)

Corte 1 kg de acém (no Rio Grande do Sul chamamos de agulha) em cubos, tempere com sal e pimenta do reino e jogue na panela com um fio de azeite.A carne vai destilar água, vai ficar dura e vai levar pelo menos uns 40 min para amolecer e começar a fritar. Enquanto isso pique uma cebola, uma tomate e um pimentão (todos grandões). Quando começar a fritar acrescente 2 cubos de caldo de carne, uma colher de alho amassado ou triturado, umas três colheres de azeite e deixe fritar. Quando a carne estiver bem corada, jogue os temperos picados e um pouco de orégano. Acrescente uma xícara de arroz branco (tipo agulha) e uma xícara e meia de água fervente (pode ser um pouquinho mais). Mexa bem, quando levantar a fervura, abaixe o fogo e deixe quase secar com a panela semi- tampada. Quando estiver quase seco abaixe bem o fogo e tampe a panela. Se possível cubra com um pano. Deixe assim por 5min. Desligue, jogue bastante salsa e cebolinha picadas, tampe de novo e deixe por mais uns 5min descansando. Sirva com feijão e salada de alface e tomate.

Mas, ATENÇÃO! Arroz de carreteiro não serve para jantares românticos, é muito pesado e dá aquela lombra depois. É para comer depois de comer, e dormir tipo “jiboiando”. Entenderam? ;-P

p.s.: Esse post é tipo um aquecimento para a cobertura da Feira Erótica que eu e a Renata Lins faremos no final deste mês.

Sobre Niara de Oliveira

Ardida como pimenta com limão! Jornalista marginal, chaaaaaaata, comunista, libertária, biscate feminista, amante do cinema, "meio intelectual meio de esquerda", xavante, mãe do Calvin, gaúcha de Satolep, avulsa no mundo.
Esse post foi publicado em biscatagi, desejos de biscate, receita biscate e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

7 respostas para Cardápios

  1. Ane Brasil disse:

    hahaha seria mais legal colocar um arroz de puta pobre e não o carreteiro neste post.
    querendo a gente te manda o (polêmico) arroz de puta pobre
    Ei, como assim um dildo chamado ‘destroyer’ medaaaaaaa!

    • Poutz, Ane, mas arroz de puta pobre ficaria óbvio demais. Né, não? Mas é facinho. É só substituir a carne por linguiça (qualquer uma) em rodelas. É até mais rápido, mas o processo é o mesmo. Sobre o dildo ‘destroyer’ eu nem entendi, já que o ‘rambo’ é bem maior. hahahahaha

  2. Tem também, na Bahia, o chamado “doce de puta”, que é doce de banana em rodela. Parece que era muito comum nas salas dos bordéis baianos…

    • Eu sou puta e pobre! Porque, né… Entendo tudo e gosto de comida de puta. Adoro esse doce de banana baiano. Acho que foi a única coisa que curti na Bahia (podem jogar as pedras agora).
      ;-P

  3. Thaty disse:

    Sério que vocês vão na hot fair? Favor contar em detalhes.

    Fico putíssima com essa vibe que gorda tem que se vestir estranho e não pode usar lingeries e fantasias. #chatiada.

    Quantos aos nomes, confesso que passear em sites de sexy shopp está entre as minhas grandes diversões, nomes legais e tudo bem mais barato que no cardápio do motel.

    Bjs biscates!❤

    • Ô, sua linda! que bom te ter aqui comentando no BSC num post meu.
      Esse motel aí eu ainda não fui, não. Mas outro dia posso contar em detalhes nossas observações comparativas sobre as instalações dos motéis. Rá!
      Beijo! ❤

  4. Pingback: Inventário de uma alma rebelde, de bisca |

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s