Pobres garotos “bonzinhos”?

Nesta semana que passou, coincidentemente, ouvi – de 3 garotos que considero muito bacanas – que “mulher só gosta de cafajeste”. Se você for bonzinho e romântico, vai se f*der”. Nossa, como eu lamento que meninos que considero tão legais e inteligentes pensem assim, de uma forma tão clichê. E generalizem tanto.

É. Tudo que eu quero na vida, como vocês sabem, é alguém para me manipular. #NOT

Para começar, primeiro vamos deixar algumas coisas mais claras: como seria um cafajeste?

Segundo esses meus amigos, cafajeste é um homem que se mostra atencioso e carinhoso, geralmente bonito, que usa essas “armas” para conquistar uma mulher ( ou muitas). Aí, quando finalmente consegue seu objetivo, se torna frio e indiferente a ela ou começa a não tratá-la bem. Aí, a mulher começa a “correr atrás”, prostrar-se, humilhar-se.

Acho essa lógica bem absurda. Não porque casos assim não aconteçam. Mas porque boa parte das pessoas entendem isso como regra. Entendem que a mulher, na verdade, não quer alguém que a ame. Entendem que conquistar ( odeio muito essa palavra) é papel do homem, e SÓ dele. Realmente acreditam que existe o “macho alfa” e o “macho beta”. Tudo isso é fruto de muito, mas muito machismo. Machismo que certamente não vai ajudar ninguém a melhorar a qualidade dos seus relacionamentos. Deixem-me contar-lhes um segredo: separar as pessoas em “caixinhas” faz com que a gente seja muito limitado, sabem?

E aproveito para fazer uma pergunta aos “garotos bonzinhos”: por que vocês, seguindo essa lógica,  achariam legal ter uma ou várias garotas “humilhando-se” diante vocês? Não seria muito mais interessante encontrar quem tem os mesmos anseios amorosos? Já pararam para pensar que as pessoas têm o direito de escolher os mais variados caminhos em suas vidas,  e nisso está inclusa a maneira como se relacionam?

Uma sugestão: trabalhem melhor a sua auto-estima e valorizem suas qualidades. Mulheres gostam dos mais variados tipos de homem e tem espaço para todos. Desde que vocês entendam que nenhuma delas gosta de ser mal tratada e que todo mundo, todo mundo MESMO já teve uma decepção amorosa. E que essas decepções muitas vezes podem fazer com que a gente cresça e amadureça bastante.

Garotos com a mente mais aberta, mais autênticos e que não generalizam as coisas costumam chamar mais facilmente a atenção. Fica a dica.

Sobre Cláudia Gavenas

Paulistana, 26. Designer, gateira, feminista e musical. Meio perdida na vida, mas não tem certeza se realmente quer se encontrar...
Esse post foi publicado em biscatagi, desejos de biscate e marcado , , , . Guardar link permanente.

32 respostas para Pobres garotos “bonzinhos”?

  1. Loira biscata amou o texto. Eu por exemplo não gosto de homem bonzinho…mas não chego perto de cafajeste. Gosto do moço de caráter mas com uma rabugice autêntica. Gosto de ser bem tratada. Disse tudinho! Bjos!

  2. Amanda disse:

    Nossa, quanta besteira reunida em um post só.

    • Cláudia disse:

      Amanda, realmente… Sua argumentação foi tão eloquente que eu poderia ficar horas e horas aqui debatendo contigo. Grandes considerações, meus parabéns. Bem tipo aqueles “xingamentos” de 3ª série, como por exemplo “cala a boca, sua feia”. Não devo dormir a noite, tamanha comoção.

  3. Na real… isso é uma grande falácia achar que apenas mulheres “gostam de cafajestes”.Tanto homens, quanto mulheres, se relacionam com meios-amores e fazem vista-grossa pro frágil possível sucesso da relação. 99% das pessoas tem uma ânsia de não ficarem sozinhos… e nessa ânsia se entregam à essas relações frágeis… normalmente norteadas por interesses diferentes de ambas as partes… essas pessoas são chamadas de cafajestes, pois não compartilham dos mesmos interesses e se usam por um determinado tempo. Obviamente ninguém gosta de quem lhes faz mal… mas também ninguém vai se interessar por alguém simplesmente porque a pessoa é “boazinha”.

  4. Guilherme disse:

    Muito bem escrito, mais uma generalização de comportamento. Que leva muitas pessoa a agirem não autenticamente achando que isso seria uma “técnica” de conquista.

    • Luciana disse:

      Guilherme, eu entendi justamente o contrário. Que não dá pra generalizar que mulheres preferem cafajestes ou bonzinhos ou nerds ou punks…que a única saída é não basear-se em estereótipos mas agir de maneira autêntica.

      • Charô disse:

        Olá biscas,

        acho complicado dividir homens e mulheres como cafas e bonzinhos. Por que aquele cara que é na superfície superbonzinho pode ser um cafa homérico e vice-versa. Essa aprendi com um filme chamado Kiriku, que é mega fofinho. A bruxa veio a ser a princesa da estória… Como disse a Luciana, agir de maneira mais autêntica pode ser a única saída.

        E eu já falei que adoro a descrição da autora? Sem crença ou time do coração… Super legaus!

        Abraço!

        • Luciana disse:

          Pois é, o texto não divide os homens assim (ou as pessoas, de maneira geral). Os amigos da autora é que estavam com essa posição e ela problematizou os princípios que regem essa lógica, né?

          Ai, que delícia você mais por aqui, Charô, a-dou-ro!

        • Cláudia disse:

          Charô, também curto muito ver você por aqui! E desde já, agradeço pelo elogio ;).
          A intenção das “aspas” foi essa mesma: não generalizar. Colocar as pessoas em caixinhas, separando “quem presta ou não presta” acaba sendo algo que atrapalha todo mundo.

          Abração.

          • ricardo araujo disse:

            Eu acredito que essa postura de separar-se as pessoas em boas ou mas é contraproducente e no mínimo reacionária.
            É um moralismo simplista porque não existem pessoas boas ou mas.
            O que existem são pessoas que podem se comportar de forma boa ou ma.
            Já vi muita gente se surpreender com os outros por causa disso.
            As vezes a gente acha que fulano é um grande mal caráter, mas aí o cara faz um ato da maior generosidade, e outras vezes aquele beltrano que considerávamos o suprassumo da bondade age com uma mesquinhes sem precedentes.

  5. danieliram disse:

    Seria isso mesmo um problema?
    Pode ser simplesmente questão de ponto de vista, olhando pelo lado feminino, é óbvio que qualquer mulher pensaria isso mesmo dos tais garotos bonzinhos… porém, se voltar seu olhar para o lado humano, vai refletir e verificar que os tais bonzinho podem estar, assim como “as mulheres que gostam dos mais variados tipos de homens” se decepcionando e simplesmente, amadurecendo!

    • Cláudia disse:

      Daniel, na verdade isso acaba sendo transformado num problema, sabe?
      A gente cai nessas ciladas de generalizar comportamentos e escolhas. E nem todo mundo consegue amadurecer em meio a decepções, começando a achar que tudo e todos conspiram contra os seus anseios. E na verdade não é bem assim que as coisas funcionam.

  6. femproporex disse:

    E eu sou o papai noel. A vericidade das coisas comentadas nesse seu texto, se de fato acontece na realidade, e a minha existência, um pomposo, bonachão e gorducho velhinho de vermelho, que sai vez em quando, vez por ano, entrando em residências por chaminés, dando presentes e sobrevoando com renas, são igualmente verdadeiras. Vá dormir, pombas. Tu mesma generaliza as pessoas, banca a psicóloga entendedora da mente/alma feminina, e se bobear, da masculina. Tu nada sabes.

    • Cláudia disse:

      Bom… O que dizer a respeito de seu comentário? Tentarei ser breve e objetiva, porque, pelo que pude notar, interpretação de texto não deve ser muito o seu forte…

      Nenhuma de nós do Biscate Social Club “banca” psicóloga ou entendedora de nada. E, quanto a mim, particularmente, garanto que não tento entender a mente/alma de ninguém por dois motivos óbvios: não sou psicanalista e não acredito em “alma”. Logo… Cada texto que aqui é apresentado é amplamente discutido e busca demonstrar uma outra maneira de enxergar as coisas. Você, assim como qualquer outro leitor, tem todo o direito de concordar ou não do que abordamos aqui. Mas, se por acaso você quiser argumentar, discutir, debater, acrescentar algo através de um comentário, o faça de maneira pertinente. Frases como “tu nada saber” ou “vá dormir, pombas”, certamente, não irão contribuir com os nossos textos.

  7. Pingback: “Mulheres gostam dos mais variados tipos de homem e tem espaço para todos” « O jornaleiro

  8. ÉGUA do texto bom, adorei!

  9. um erro que muita gente comete é criar um grupo “OS CAFAJESTES” como se fosse um estereótipo de novela das 8. Eu prefiro ver o grupo de pessoas (homens e mulheres) como uma grande cadeia alimentar, onde os que estão no topo, são os “cafajestes” de quem está abaixo… simples assim… Na real.. a maioria das pessoas procura se relacionar com alguém acima da cadeia alimentar ou mais ou menos no mesmo nível.. e obviamente é mais fácil destes serem considerados “cafajestes”. 🙂

  10. Bruno Andrade disse:

    Reblogged this on Bolinha Clubee comentado:
    Passando por alguns Blogs vi esse texto e achei muito interessante para Compartilhar!

  11. Liih Fraenkel disse:

    Tenho amigos que soltam esse tipo de frase o tempo todo.E sempre pergunto: que raio de garotas vocês tem conhecido?
    Por outro lado eu não ligo, pois isso claramente mostra que eles não passam de garotos que foram decepcionados em algum relacionamento e por trauma decidiram estipular que toda mulher é X, para facilitar a vida deles e evitar novas decepções.
    Algum dia eles irão amadurecer e perceber que isso tudo é uma besteira. E isso também é válido para as mulheres que estipulam que todos os homens não prestam.

  12. cafewhisky disse:

    A primeira leitura que tenho do blog é logo um texto assim, não é cansativo, de fácil leitura e bem produzido gostei do site, do assunto e da forma que foi abordado, ganhou mais um leitor.

  13. É impressão minha ou boa parte das pessoas entendeu exatamente o contrário do que a Cláudia escreveu? Tudo que ela não fez foi entrar no jogo de classificar os homens entre bonzinhos e cafajestes, até porque disso biscate entende e se rebela contra. Pelo menos essas biscas que circulam por aqui.
    Pelo respeito que temos e devemos a todo ser humano, homens e mulheres, são indivíduos com defeitos e qualidades, bons e maus, tudo dentro de um mesmo corpo.
    E, de verdade, desconfio muito em quem se auto classifica como bom/boa. Se usar diminutivo, então…

  14. Cesão Felix disse:

    Eu percebi uma coisa, depois de ler muito sobre o tema e tudo mais. Não é que mulher não goste de bonzinhos, é que geralmente os bonzinhos são muito bobos, muito lerdos e ficam esperando que as atitudes venham da mulher, eu era assim e tinha minha vida limitada, eu geralmente só “pegava” alguém porque na verdade eu era pego por mulheres de atitude! Como não sou nenhum deus grego e como mulheres que “chegam chegando” são raras, isso era coisa que acontecia raramente! Não adianta ser bonzinho e ficar chorando no cantinho da balada sem auto-estima nenhuma! Se tem uma coisa que mulher faz bem é farejar carência e baixa auto-estima!!! E nisso elas não perdoam mesmo e até estão certas!

  15. Kadu Barbosa disse:

    Confesso que não tive tempo de ler os comentários, acredito de deve ter rendido uma discussão bastante interessante e prometo fazê-lo assim que conseguir. Mas vou tecer comentários acerca do seu texto, que por sinal é muito bem escrito e eu achei excelente!
    Acho que me “situei” nessa história, pq passei a minha adolescência e o início da minha vida adulta pensando desse jeito, que “bonzinho só se f$%” e só os “cafajestes se dão bem”, pq de uma certa forma era assim. Qdo adolescente eu ia, todo romântico, todo bobalhão, e a menina que era um doce de pessoa me dava um pé na bunda e no dia seguinte aparecia com o moleque escroto da escola. E isso aconteceu várias vezes! Mas a maturidade, a experiência trouxe a sabedoria: era só questão de estar procurando no lugar errados, as oportunidades erradas, do jeito errado. De fato, as pessoas são diferentes, e mesmo que uma grande massa pense de uma forma, tem sempre outras pessoas que são diferentes, que agem diferente e que querem coisas diferentes da maioria e semelhantes ao que se quer.
    Só não concordo muito com essa “lógica”, o bonzinho não consegue nada, o cafajeste consegue mulheres que se arrastam aos seus pés, LOGO o que o bonzinho quer é que as mulheres arrastem-se aos seus pés como o cafajeste consegue. Como se o bonzinho nada mais fosse do que o cafajeste sem “talento”. O que o bonzinho gostaria era que a dedicação que a mulher dedica ao cafa e ele desperdiça, que ela desse ao bonzinho e ele corresponderia.
    Graças a Deus, eu fui “um bonzinho que deu certo”, arrumei uma boazinha e hj em dia sou um senhor casado e vivo maravilhosamente bem. E dou graças a Deus pq saí do “mercado”, pq senão, nos tempos de hoje, não sei como sobreviveria!

  16. Pedro disse:

    Não sei se é o local que eu moro, se é a minha tremenda má sorte no amor, se é minha histórica trágica, se é a minha depressão, minha fobia social, mas o que eu vejo, na realidade, é bem diferente do que as mulheres falam.

    O que eu vejo é que o cara legal, que gosta da mulher, que tem carinho, que tem romantismo, acaba se ferrando mesmo. As mulheres vão negar, mas é a mais pura verdade. Entre o cara legal e o cara bombado, elas escolhem o último. Entre o tímido e profundo e o que fica apostando com os amigos quem pega mais, elas preferem o último. Entre o pobre que não anda com roupa de marca, mas é trabalhador, é batalhador, e o playboy rico que anda arrumado, com carro bom, invariavelmente elas preferem o último.

    Triste, muito triste. Mas é a verdade. Neguem se quiser, mas a mulher precisa se entregar para o cafajeste primeiro, para depois de mais madura, perceber que só gostou do cara que pisou nela.

    Na minha cidade, que não vou falar o nome, é assim. As coisas são mais na aparência, no marketing. Geralmente se vê mulheres que gostam mais do cara do que o cara gosta dela.

    Até as mais meiguinhas estão caindo na pressão social.

    Olha, não perco esperanças de encontrar uma mulher legal, que não fique só atirando pedras em mim. O que mais quero no momento é mudar da minha cidade, digam o que quiserem, mas uma subcultura pode acabar com uma personalidade. Espero encontrar em outras cidades mulheres mais dignas do que as que encontrei até agora. Porque as que eu vejo são um buraco negro, carentes, violentas, metidas e acima de tudo, fúteis. Parece agora que a futilidade virou moda. Gostar de coisas profundas e verdadeiras é coisa de louco.

    Toda semana na folha de São Paulo ou em qualquer jornal de grande circulação, um psiquiátra fala da pobreza dos relacionamentos modernos, em que o mais pesa é a segurança, em que as pessoas não se arriscam.

    Aí a gente vai nos fóruns, e as pessoas falam do amor como se fossem experts, como se soubessem tudo. E é impressionante, todos sabem. Mas convenhamos, hoje, ninguém sabe muita coisa a respeito do amor não. Podem entender de relacionamentos estáveis, com segurança, mas do amor, sei não.

    Vão negar, mas em pleno século 21 a variável que mais importa é se o cara tem um bom emprego, se o cara tem um bom carro. Aí quando tá tudo pronto, os relacionamentos são possíveis. Se depender de construir à dois, pode esquecer.

    Então é bom parar de empáfia, porque todo mundo tem muito, mas muito que aprender ainda, e principalmente as mulheres, que reclamam e reclamam dos homens, mas que estão entrando num jogo que é o que há de pior.

  17. lucas disse:

    na verdade, oque as mulheres querem é um meio termo entre o bonzinho e o cafajeste, o homem tem que saber ter esse equilibrio se quiser ter uma relação saudavel, caso o contrário a relação com o bonzinhose tornará massante, e a com o cafajeste se tornará ridícula. No caso da atraçao acontece o mesmo, mas o bonzinho leva desvantagem porque não consegue impor sua virilidade, enquanto o outro usa e abusa dela. e isso gera atração por parte das mulheres. Essa é a verdade nua e crua.
    Eu estou tentando explorar meu lado cafajeste, mas por enquanto nao tenho conseguido ter boas relações, espero conseguir realmente mudar num futuro próximo, e projetar ao máximo minha personalidade para as outras pessoas.
    O que eu consegui perceber atéhoje em meus 21 anos de vida (novo ainda) e que nossa verdadeira personalidade está escondida atrás de todos nossos medos e inibiçoes,e só quando conseguimos superalas, é que o verdadeiro você irá aparecer.
    Nossa meu comentário daria um post
    Abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s