Poeminha Sem Regra

Presente de mesversário que recebemos do Fernando Amaral*

Dizem que não posso isso, não posso aquilo nem aquilo outro
Porque fica feio neste mundo de doutor uma mocinha ser assim
É que ser dona do rabo e do próprio nariz é coisa de quenga, de moça solta, de rua.
Dizem que tenho que cor de rosa, lacinho, sapatinho e revista de TV.
Porque neste mundão de deus é assim que funciona e que tenho que casar.
É que ser dona do próprio rabo e do nariz é desculpa de mal humorada ou mal comida.
Dizem que tenho que parir, ser companheira na alegria e na tristeza
Porque assim a família, a sociedade, a tradição, o bem, a bíblia e o sonho de toda princesa
Porque assim, neste mundo que é mesmo assim, adianta mais é se conformar.
É que ventre, coxa, bunda e seio é tudo que tenho que saber, exceto o próprio nariz.
E sabe o que eu digo?
Que gosto de rua e de chamego.
Que posso ser quenga, freira, motorista, feirante, presidenta, guitarrista, poetisa, planadora, balconista, bolsista, pá e da pá, virada.
Que casaria de rosa, laço e sapato ou pelada, de chinelas e porcelana.
Que nem casaria.
Que acredito em deuses, paridos por deusas.
Que quero ser mãe e não quero.
Na alegria e na tristeza, posso também ser companheira.
Porque no meu mundo é assim: ventre, coxa, bunda, seio. Mas boca, ouvido, olhos, gengiva, vulva, pés e até soco no estômago. E o nariz… o nariz é meu. E o rabo.
Dengo. Tango. Choro. Grito. Vomito. Esperneio. Chuto. Xingo. Trepo. Não trepo. E sambo.
Porque assim, neste mundo, é assim mesmo: Vocês que se conformem.

.

*Fernando Amaral é um advogado paulista de rara sensibilidade. Se define como alguém que gosta de ler e escrever e é pai de dois caras supimpas. Torcedor do São Paulo, gosta de papo, chope, torresmo, listas, cinema, Chico Buarque, Deep Purple, Jamelão, Charlie Parker e mais um tantão de coisa. Conheça seu blog e o acompanhe no tuíter @Quodores.

Sobre biscatesocialclub

"se acaso me quiseres, sou dessas mulheres que só dizem sim..."
Esse post foi publicado em biscatagi especial, guest post e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

24 respostas para Poeminha Sem Regra

  1. Paula disse:

    Disse tudo sobre ser biscate.
    Parabéns Fernando, foi um presentão!

  2. Karoline Wunsch disse:

    Adorei!!!!! Já vou compartilhar.

  3. Um advogado com alma de biscate \o/

  4. Esther disse:

    Fernando, sou sua fã!
    Texto perfeito.

  5. Luciana disse:

    Quem sabe de chamego, dengo, rabo, pá virada, quenga e samba, há de saber de vida. E de biscate. Nem sei dizer do que mais gostei no seu texto, mas que ele fez aquele morno no peito, ah, fez.

    • Dizem, Borboleta, que as paixões são como borboletas no estômago…. Deve ser por isso que os teus escritos tem tanto disso… desse morno no peito.

      Obrigado, Luciana. beijão.

  6. Adorei…
    Sobretudo, vindo de um homem!

    • Opa! Obrigado, Letícia.

      O bom de deste texto é que ele me fez conhecer outros blogues, outras cousas, outras leituras. O blogue da Letícia, “uma motoqueira solitária” e do pouco que li: “Veículo não é falo”. Tem melhor definição para explicar as “machezas” do trânsito?

      Valeu!

  7. Indo daqui para visitar o blog dele :)

  8. NatashaZ disse:

    Adorei o poema!

    Descobri o blog hoje, numa coluna do Delas (IG) e adorei! Mesmo morando na cidade tida como a + livre do país (Rio de Janeiro), a “polícia moral” é um porre. Implicam com os meus corset, minhas meias-arrastão, minhas minissaias-jeans (não tenho culpa do meu quadril largo, é genética), do meu saltão cor de rosa, etc. Continuo usando o que bem quero, fazendo o que bem quero, e defendendo o direito de casa um ser uno e autêntico. A única passeata em que eu fui na vida foi a Marcha das Vadias e lamentei quão poucas pessoas foram.

    Virei fã daqui, tah?!

    Beijos

  9. O que vou dizer…? Nunca me vi tão bem traduzida… Nem o Chico conseguiu isso. Será que ele sabe o que é uma biscate? Não sei… Mas tu eu sei que sabe. Da minha parte, muitíssimo obrigada. Lisonjeada com o presente. :)

    • Niara…. muito do poema pode ser explicado pelas leituras que faço dos teus textos, dos blogues e de nossas conversas. Tenho o imenso prazer de poder conviver, aprender, trocar, misturar, intercambiar, pimentar com limão, pipocas comentadas e biscatear por aí.

      Enfim, quem te agradece sou eu.

      Beijo.

  10. renatalima91 disse:

    Adorei o presente.
    Porque biscate gosta de dar, e de receber.
    Siga compartilhando, docinho, que a gente adora.
    Beijos!

  11. Pingback: Quiz Biscate |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alteração )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alteração )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alteração )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alteração )

Conectando a %s