Em Como Dar

Disseram que ela não podia dar.
Não era pra dar.
Coisa horrível isso de “dar”.
Que coisa passiva, vulgar
esse negócio de “dar”.

Disseram que ela não podia amar.
Não era pra amar.
Coisa mais besta essa de “amar”.
Que coisa mais antiga, familiar
Esse negócio de amar.

Mas ela dava e sorria
Amava e fazia
Quando era só fantasia
Gozo jorrar
Pelos cantos das bocas
Virilhas roucas
Lamber e molhar

Ela era contrária
revolucionária
A biscate vinha provar
Que coisa mais passiva,
Antiga,
Vulgar

Esse negócio de incomodar.

Kiki de Montparnasse, uma biscate que dava e amava. (do fanpix.net)

Sobre Marília Moscou

socióloga, escritora, poeta, comunista, feminista, bissexual, não-monogâmica (ou anti-monogamia?)
Esse post foi publicado em desejos de biscate, uma biscate quer e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para Em Como Dar

  1. renatalima91 disse:

    Adorei a imagem.
    Kiki de Montparnasse.
    Picasso, Degas, Hemingway… Meia noite em Paris…
    E adorei o jogo de palavras.
    E hoje eu não vou dar. Eu vou distribuir.

    bjs, biscate.

  2. caralho, tava lendo um livro agora e uma das ultimas frases antes de deixar o livro de lado era… “a mulher incomoda na vida publica incomoda”. se ela eh biscate, entao…

  3. Andréa disse:

    Viva as biscatagens e a biscalhação!!!

  4. Vanessa Ferreira disse:

    Adorei o texto!
    Que delícia de Blog! Adorei, adorei, adorei mesmo! Demais!
    Beijos!
    Biscates, uni-vos!

  5. Pingback: Sexta-Feira 13, dia oficial da Biscate |

  6. Pingback: Gramática Biscate, Lição I |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s